• adautossilva

Transmissão comunitária pode dobrar casos de covid-19 ainda em março

Atualizado: Mar 29

Amazonas registra 111 casos do novo coronavírus e passa a ter transmissão comunitária

O Amazonas registrou, neste sábado (28/03), 111 casos confirmados do novo coronavírus (Covid-19) e 121 em investigação laboratorial, aguardando o resultado de exames. Em Manaus, são 105 casos, e no interior são seis casos: Manacapuru (2), Boca do Acre (1), Santo Antônio do Içá (1) e Parintins, que registrou dois casos, com um deles evoluindo para óbito. O Amazonas passou a se enquadrar na definição de transmissão comunitária, quando as equipes de vigilância não conseguem mais mapear a cadeia de infecção, não sabendo quem foi o paciente responsável pela contaminação dos demais.

As informações e ações de combate ao novo coronavírus no Amazonas foram divulgadas na tarde deste sábado, durante coletiva de imprensa on-line concedida pelo secretário executivo adjunto de Atenção Especializada ao Interior da Secretaria de Estado de Saúde (Susam), Cássio Espírito Santo, e pela diretora-presidente da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS-AM), Rosemary Costa Pinto. O Amazonas tem 12 pacientes internados, dois deles na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital e Pronto-Socorro (HPS) Delphina Aziz, e 10 na rede privada, sendo três em UTI. Com a confirmação de transmissão comunitária, a diretora-presidente da FVS reforçou a isolamento social como uma experiência eficaz de outros países na retardação da disseminação do vírus. Neste sábado, o Amazonas registrou mais 30 novos casos da doença, o que, segundo ela, mostra a curva ascendente da Covid-19. “Aumenta a responsabilidade de todos, repito, de todos, permanecerem em casa. Nós precisamos evitar a circulação de pessoas e a aglomeração de pessoas, de tal modo a diminuir a transmissão do vírus e também de tal modo a permitir que nós não tenhamos muitos casos simultâneos”, alertou a diretora-presidente. Testagem rápida – Segundo o secretário executivo adjunto de Atenção Especializada ao Interior, o Governo do Amazonas adquiriu dois lotes de 30 mil testes rápidos para o novo coronavírus, que serão distribuídos para todos os municípios. “Nós estamos adquirindo os testes em dois lotes: o primeiro de 30 mil e o segundo de 30 mil. Os testes serão distribuídos para todos os municípios do Amazonas, e a gente está fazendo uma escala de distribuição. Fora os testes rápidos que a Secretaria de Estado vai estar disponibilizando, a FVS vai distribuir também os kits para coleta nos municípios, para que sejam encaminhados ao Lacen (Laboratório Central de Saúde Pública do Amazonas) na capital”, ressaltou Cássio. Desde o primeiro caso suspeito, no dia 27 de fevereiro, até este sábado, foram coletadas 728 amostras, sendo que, dos 607 testes processados, 111 foram positivos para o Covid-19. De acordo com a diretora-presidente da FVS, o resultado aponta que o número de casos confirmados, em relação ao analisados pelo o Lacen-AM, está dentro da média nacional. “Ontem nossa estatística era essa, nós tínhamos 20% de positividade. Hoje, com o aumento do número de coletas, a nossa positividade caiu para 18.2%. Ela está dentro da média nacional”, completou Rosemary. Monitorados – Do dia 26 ao dia 27 de março, 1.960 pessoas que desembarcaram em Manaus pelo Aeroporto Internacional Eduardo Gomes passaram a ser monitoradas pela FVS. Por meio de um aplicativo que permite que profissionais da instituição monitorem o quadro clínico das pessoas, a FVS pretende identificar os possíveis casos suspeitos de Covid-19. Um decreto do Governo do Amazonas, publicado na última quarta-feira (25/03), determinou que toda pessoa que desembarque no Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, em Manaus, seja submetida a uma quarentena de duas semanas, com o monitoramento virtual, por meio do celular. “Finalizando a nossa fala, nós gostaríamos de dizer que o nosso aplicativo de monitoramento de viajantes está sendo muito bem aceito pelos que estão chegando pelo Eduardo Gomes. Nós tivemos 1.960 passageiros monitorados com o aplicativo entre o dia 26 e o dia 27. Isso para nós é satisfatório, uma vez que não está sendo imposto o aplicativo. Os próprios passageiros estão vendo a vantagem de baixarem o aplicativo e de entrarem nesse monitoramento, levando em conta que eles se sentem mais seguros de saber a quem recorrer caso tenham algum tipo de sintoma”, disse Rosemary.

©2019 Portal de Notícias@.com / Por Adauto Silva

  • Ícone preto do Facebook
  • Ícone preto do Twitter
  • Ícone preto do Pinterest
  • Ícone preto do Instagram