• adautossilva

Pesquisa eleitoral sem o nome do prefeito termina em "BO" no Careiro da Varzea

Tão tirando meu prefeito do páreo é? Reclamava a servidora da prefeitura.


Pesquisadores do Instituto 'Projeta' que realizavam pesquisa de intenção de voto no município do Careiro da Várzea foram parar na delegacia, após denúncias da secretária de Defesa Civil, Simone Barbosa, de que o nome do atual prefeito Ramiro Gonçalves, não constava na pesquisa como uma das intenções de voto.


A intimação dos pesquisadores foi motivo de denúncia de perseguição política feita pelo deputado Saullo Vianna (PTB), na tribuna da Assembleia Legislativa do Amazonas, nesta terça-feira (18/8).



Na denúncia o parlamentar disse que os pesquisadores foram intimidados no município de Careiro da Várzea pela secretária de Defesa Civil, Simone Barbosa e pelo delegado de polícia local, pelo fato de não terem inserido na pesquisa realizada na cidade o nome do atual prefeito Ramiro Gonçalves.

Saullo disse ainda que os pesquisadores foram intimidados, coagidos e obrigados a seguir para Delegacia onde foi registrado boletim de ocorrência (B.O), solicitado pela secretária de Defesa Civil do Careiro da Várzea com a acusação de crime de ‘estelionato eleitoral’.

“Nenhuma pesquisa é obrigada a citar o nome do atual gestor de qualquer município. Mas tive conhecimento que além da secretária, o delegado foi até os pesquisadores, à paisana, ofereceram carona e os levaram até à delegacia onde foi feito o B.O como assunto ‘estelionato eleitoral’. Um terceiro funcionário da prefeitura, que se apresentou como advogado, disse que se os pesquisadores continuassem no município, seriam detidos pela juíza”, disse Saullo.


Nossa equipe de reportagem não conseguiu falar com os denunciados.

©2019 Portal de Notícias@.com / Por Adauto Silva

  • Ícone preto do Facebook
  • Ícone preto do Twitter
  • Ícone preto do Pinterest
  • Ícone preto do Instagram