• adautossilva

MPU - Homem foi morto durante cumprimento de mandado de prisão 

Romário Anselmo Cascaes (31), morreu na manhã desta quinta-feira, 19/02, durante abordagem policial realizada na cada onde ele morava com a família, na rua Caapiranga, bairro de São José em Manacapuru. Uma equipe de policiais Civis de Manaus e Manacapuru foi até a casa cumprir mandado de prisão contra o suspeito. Segundo o Delegado Rodrigo Torres, titular da DIP de Manacapuru, ao chegarem na casa dois cachorros foram soltos para dificultar a ação dos policiais. “No momento em que a equipe tentou entrar no portão da casas, esse suspeito soltou dois cachorros em direção da equipe, inclusive um pitbull, e para não ser atacada, atirou na pata de um dos animais, em seguida, o suspeito já saiu da casa apontando uma arma de fogo para os policiais, foi aí que ele foi alvejado com um tiro, de imediato prestamos o socorrido, porém, morreu ao dar entrada no hospital”. Disse Torres

Romário já tinha passagens pela polícia pelo crime de tráfico de drogas e também homicídio. “Ele tem longa ficha criminal, inclusive com passagens em Manacapuru e Anorí onde responde por homicídio. De acordo com o depoimento da mulher do Romário, ele estava recebendo ameaças de morte. E um fato interessante, é que ele relatou para ela que não se entregaria mais para a polícia, que ele não aceitaria ser preso, talvez por isso que ele reagiu, apontou arma de fogo para a polícia, e a Polícia Civil não vai esperar levar tiro para poder responder, então na hora que ele apontou a arma para nossa equipe na reação da Polícia Civil ele foi alvejado”. Ressaltou Torres O mandado de prisão contra Romário era pelos crimes de organização criminosa e tráfico de drogas. Segundo Torres, ele atuava no tráfico intermunicipal. “Ele atuava na região do baixo Solimões, fazia tráfico de drogas entre os municípios de Anorí e Manacapuru, era uma pessoa temida no mundo do crime, nós apreendemos a arma de fogo com a seis munições e todo esse material está sendo encaminhada para perícia”. Explicou Torres.

A mulher de Romario

A mulher de Romário que estava na casa com o Marido reclamou da abordagem policial e relatou o fato de que após o crime sua irmã teria sido levada pela Polícia. Nosso equipe acompanhou o caso e constatou que a cunhada do acusado foi encaminhada até a delegacia para prestar esclarecimentos sobre o caso, uma vez que ela chegou ao local durante o ocorrido e depois foi liberada.

O corpo de Romário foi encaminhado para o Instituto Médico Legal. Na DIP de Manacapuru, um Inquérito Policial (IP) foi instaurado para apurar o caso, e os policiais envolvidos na ocorrência já foram ouvidos. As investigações seguem em andamento.

©2019 Portal de Notícias@.com / Por Adauto Silva

  • Ícone preto do Facebook
  • Ícone preto do Twitter
  • Ícone preto do Pinterest
  • Ícone preto do Instagram