• adautossilva

Mãe e filha foram atropeladas por um avião que pousava no aeroporto de Guararapes/SP

Texto de Hygino Vasconcellos UOL/Porto Alegre

Mãe e filha foram atropeladas por um avião agrícola que pousava no aeroporto de Guararapes, no interior de São Paulo, na noite de ontem.

Conforme a Polícia Militar, Laura Costa Ywassa, 30 anos, estava de bicicleta com a filha Eloah, 4 anos, e decidiu "atalhar" caminho por dentro do aeroporto quando foi atingida pela aeronave. A mãe teve traumatismo craniano e a menina teve ferimentos leves e já foi liberada.

O piloto contou à polícia que tentou desviar das duas, mas apenas conseguiu evitar uma colisão frontal, que poderia ser fatal. Ao pousar, ele chamou socorro e a polícia. A menina carregava uma boneca, que ficou ensanguentada.

Segundo a PM, o aeroporto é cercado, porém moradores cortaram a proteção para cruzar de um lado a outro. A pista de pouso fica no meio de dois bairros, um deles recentemente construído, onde mora Laura com o marido e a filha. Segundo uma amiga da família, que preferiu não se identificar, Laura estava indo à uma reunião de pais na Creche Municipal Doutor Joaquim Marques de Oliveira, onde estuda a menina.

De bicicleta, o trajeto da casa da família até a creche é feito em cerca de 5 minutos - sem o atalho por dentro do aeroporto. Na creche, a menina participaria de uma apresentação junto com os colegas. "As crianças cantaram uma música e depois foi passado um vídeo no qual as professoras prepararam com fotos das crianças, em homenagem, porque é o último ano delas ali", conta Flávia dos Santos, mãe de outro estudante, que está no maternal.

A maior parte dos pais só ficou sabendo do acidente no final da apresentação, quando a notícia já estava circulando pelas redes sociais. O atalho por dentro do aeroporto é utilizado por moradores por dois motivos, pela rapidez e pela insegurança do caminho tradicional. Segundo Flávia, há um horto pelo trajeto onde há tráfico e consumo de drogas. "Mesmo a prefeitura tendo colocado luz ali, ainda assim é arriscado passar", conta.

Mãe teve afundamento de crânio Mãe e filha foram levadas para o Pronto Atendimento de Guararapes. A menina teve escoriações leves e foi liberada, já Laura acabou sendo transferida para a Santa Casa de Araçatuba, cidade vizinha de Guararapes. Conforme a Polícia Militar, ela teve traumatismo craniano e afundamento do crânio. Entre a noite de ontem até a tarde de hoje, a mulher teve uma melhora no quadro clínico. De estado grave passou para estável. De acordo com o hospital, ela não precisou passar por cirurgia e agora está na emergência da unidade. Ainda não há previsão de alta.

©2019 Portal de Notícias@.com / Por Adauto Silva

  • Ícone preto do Facebook
  • Ícone preto do Twitter
  • Ícone preto do Pinterest
  • Ícone preto do Instagram