• adautossilva

Givancir Oliveira vai pra cadeia suspeito de homicídio 

O presidente do Sindicato dos Rodoviários, Givancir Oliveira, acusado de ter matado Bruno de Freitas Guimarães na noite do último sabado 29/02, no município de Iranduba, teve a prisão preventiva pedida pela Polícia Civil de Iranduba neste domingo,.e na tarde desta segunda-feira, 02/03 recebeu parecer favorável do Ministério Público daquele município. Juiz expede mandado de prisao de 30 dias O juiz de direito Carlos Henrique Jardim da Silva, que responde pela 2ª Vara da Comarca de Iranduba (na Região Metropolitana de Manaus), atendendo ao pedido da Polícia Civil do Estado do Amazonas, decretou a prisão temporária por um período de 30 dias de Givancir Oliveira. O Mandado de prisão temporária se deu com o objetivo de apurar a autoria do homicídio de Bruno Guimarães, 24 anos, ocorrido no quilômetro 6 da rodovia Carlos Braga, em Iranduba, na noite de 29 de fevereiro (sábado). Prisão de Givancir Givancir se apresentou à delegacia de Polícia de Iranduba e deve ficar preso a disposição da justiça. O Ministério Público do Amazonas, representado pela 2ª Promotoria de Justiça de Iranduba, apresentou parecer favorável ao pedido de prisão, feito pela autoridade policial, em desfavor de Givancir Oliveira. O parecer, assinado pelo Promotor de Justiça Leonardo Abnader foi apresentado no início da tarde desta segunda-feira (2/03).

O CASO Um mês após sua residência localizada no município de Iranduba, ter sido alvo de cinco homens que renderam a todos entraram na casa e levaram R$ 200 mil em dinheiro, que estavam no cofre da mansão, além de aparelhos eletroeletrônicos, uma espingarda e um carro Siena, fato que chamou atenção pelo fato do valor em dinheiro guardado na casa, o presidente do Sindicato dos Rodoviários, Givancir Oliveira, está sendo acusado de ter matado Bruno de Freitas Guimarães na noite do último sabado 29/02, no município de Iranduba. A denúncia partiu de familiares de Bruno que relataram que ele foi acompanhar seu primo, Delisson, ex-funcionário de Givancir, no recebimento do dinheiro de uma recisão. Patrão e ex-empregado teriam discutido e Delisson foi embora com o primo de moto. Conforme denúncia, na ação o presidente dos rodoviários com mais três homens, teriam perseguido os dois e após serem alcançados, Givancir teria sacado uma arma e atirado contra a dupla. Ainda segundo os familiares, Bruno não resistiu e morreu no local, já o ex-funcionário foi levado ferido a uma unidade hospitalar de Manaus para atendimento médico.

Segundo a polícia militar de Iranduba, ninguém foi preso em flagrante e Givancir não estava no local para prestar depoimento. A Polícia Civil investiga o caso. Acusado por familiares da vitima, do crime de homicídio, Givancir Oliveira, deve se apresentar no Departamento de Polícia do Interior (DPI), nesta segunda-feira, 02/3 após ser acusado de assassinar Bruno Freitas na noite deste sábado (29), no município de Iranduba Segundo o acusado, ele não tem nada a temer e disse que irá se apresentar sem precisar de mandado de prisão. O representante dos rodoviários afirmou ainda que sofrer retaliações por estar prestes a ser pré-candidatar a prefeitura de Iranduba. "Irei me apresentar sem precisar de mandado de prisão e sei que a polícia irá investigar o caso e encontrar os autores do crime".

©2019 Portal de Notícias@.com / Por Adauto Silva

  • Ícone preto do Facebook
  • Ícone preto do Twitter
  • Ícone preto do Pinterest
  • Ícone preto do Instagram