• adautossilva

Após mais de dois anos cassado Romeiro Mendonca é afastado da prefeitura de Figueiredo

Presidente Figueiredo Terra das Cachoeiras e de uma boa arrecadação federal proveniente de seus recursos naturais, teve mais uma vez seu prefeito cassado pela justiça eleitoral, desta vez pelo TSE. O Município que vinha vivendo em crise administrativa e novas decisões do TRE, desde a cassação do prefeito Romeiro Mendonça em dezembro de 2017, pela justiça local, terá agora, se uma nova decisão não mudar tudo de novo, nova eleição.

O juiz da 5a. Zona Eleitoral de Presidente Figueiredo, Odílio Pereira Costa Neto, cassou em 14 de dezembro 2017, o mandato do prefeito Romeiro Mendonça e do vice-prefeito Mário Abrahão, por abuso do poder econômico.

Dois anos e três meses depois do primeiro capítulo de mais essa novela de cassação de Mandatos no Amazonas, pelo que tudo indica, essa 'série eleitoral' chega ao fim para os dois eleitos em outubro de 2016.

Vale lembrar que o Amazonas realizou neste pleito (17, 18,19, 20) eleições suplementares em Novo Airão, Anamã e Caapiranga. Decisão do TSE O Tribunal Superior Eleitoral-TSE publicou no Diário Eletrônico do TSE, nesta segunda-eira (06/04), a sentença que cassou, no dia 03 de abril, por abuso do poder econômico nas eleições de 2016, o mandato do prefeito Romeiro Mendonça e do vice-prefeito Mário Abrahão, de Presidente Figueiredo, mantendo decisão do colegiado do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), que decidiu realizar novas eleições no município.

A prefeitura de PF será administrada pelo presidente da Câmara de Presidente Figueiredo, vereador Jonas Castro, que ficará no cargo de prefeito interinamente. A previsão é que o município adeque a eleição suplementar à eleição municipal, que escolherá prefeito e vice para um novo mandato de 2021/2024. Após mais de dois anos da primeira cassação, Romeiro continuava no cargo por força de liminar, conseguida dez dias depois da cassação de mandato pelo Pleno do Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE). A decisão do TSE é para que Romeiro e Mário sejam afastados imediatamente dos cargos. A decisão do ministro relator do TSE, Luis Felipe Salomão cassa a liminar concedida em favor do prefeito pelo vice-presidente do TRE/AM, desembargador Jorge Manoel Lopes Lins, no dia 06 de abril, deste ano.

©2019 Portal de Notícias@.com / Por Adauto Silva

  • Ícone preto do Facebook
  • Ícone preto do Twitter
  • Ícone preto do Pinterest
  • Ícone preto do Instagram